sábado, 19 de dezembro de 2009

CIDADE: Solenidade marca inauguração do CVT

Um programa do governo federal que proporciona aprendizado tecnológico para produtores rurais foi inaugurado nesta sexta-feira, dia 18, em São Sebastião do Paraíso, com a presença de algumas autoridades do estado, regional e local.
O prefeito Mauro Zanin, ressalta os benefícios da formação e qualificação profissional que o Centro Vocacional Tecnológico traz para o município: “O CVT - Centro Vocacional Tecnológico, é uma inovação com recursos federais passando pelo estado de Minas Gerais com a secretaria de Ciência e Tecnologia que parceirizou com o município que vai ter a COOPARAISO como a empresa âncora que vai dividir seu conhecimento seu nohall para a formação de pessoas aqui do nosso município.”
Quem também esteve presente foi o deputado Federal Carlos Melles, que comentou a criação a partir de dotação orçamentária da bancada mineira no governo federal: “Esse Centro Vocacional Tecnológico é uma política nossa do Governo Federal, aliado ao governador Aécio Neves, que potencializou essa policia dos centros vocacionais, nós deputados federais e os deputados estaduais e ainda com essa parceria do governo e o secretário de ciências tecnologia Alberto Portugal, nós estamos não só fazendo o centro de vocação como criando um centro de desenvolvimento rural é o primeiro em Minas e o primeiro do Brasil trazendo o meio rural para a inclusão digital”
O Deputado Estadual Antonio Carlos Arantes acompanhou todo o evento, porém, não se pronunciou. Já o secretário do Estado de Minas Gerais de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, durante seu discurso falou sobre a importância do CVT:
“Nessa lógica de criar a oportunidade está muito consciente de que, na perspectiva da economia do conhecimento, da sociedade da informação que já nós já estamos nela, é fundamental que as pessoas tenham a capacidade de acessar, processar informação, processar conhecimento, incorporar esse conhecimento, essa inovação essa tecnologia no seu cotidiano. Seja ele o empresário, produtor rural, cooperativa, o profissional autônomo, a prefeitura esse é o grande desafio do mundo de hoje de quão rapidamente você é capaz de incorporar no seu processo no seu cotidiano as inovações que vão surgir.”
Após a inauguração da placa, os visitantes puderam conhecer as instalações e o funcionamento dos equipamentos.
Por Tatiane Marques

ESPORTE: Mito está perto do retorno

A volta de Michael Schumacher à Fórmula 1 estava cada vez mais próxima. O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, disse ao site da revista Autosport que existe uma possibilidade "muito, muito, muito forte" do alemão acertar com a Mercedes GP. "Eu não falava com ele desde Abu Dhabi, mas conversei com ele ontem (quarta-feira). Ele me telefonou e me disse que existe uma possibilidade muito, muito, muito forte (de correr pela Mercedes GP). Apesar disso, não está 100% decidido. Mas é isso o que ele me disse na manhã de ontem", revelou o mandatário da montadoria italiana. O dirigente voltou a dizer que, se Schumacher realmente assinar com a Mercedes, ele será liberado de suas obrigações na Ferrari. O alemão não tem se manifestado sobre o assunto e, nas poucas vezes que falou sobre o tema, não descartou nem confirmou. Apesar do apoio à possível decisão de Schumacher, Montezemolo revelou uma ponta de mágoa: "Este deve ser um novo Michael Schumacher. O antigo Michael Schumacher sempre me disse que gostaria de encerrar a carreira na Ferrari. Talvez sejam irmãos gêmeos, com a mesma capacidade para pilotar e a mesma determinação". Fontes disseram à Autosport que um acordo entre Schumacher e Mercedes está acertado de forma inicial, mas que o heptacampeão da Fórmula 1 ainda espera por uma resposta dos médicos para saber como está seu pescoço. Ele lesionou o local no começo deste ano depois de cair de moto em uma competição. O problema continuou durante 2009, tanto que ele declinou o convite da Ferrari para correr no lugar de Felipe Massa após o brasileiro sofrer um grave acidente nos treinos para o GP da Hungria. (Fonte: ESPN / Foto: Reuters)

ESPORTE: Bayern não libera Breno e frustra os planos do São Paulo

A diretoria do São Paulo recebeu uma má notícia no início da noite desta sexta-feira. O zagueiro Breno, do Bayern de Munique, que estava nos planos do clube do Morumbi para reforçar a zaga da equipe na temporada de 2010, não conseguiu a liberação junto aos alemães, que decidiram emprestá-lo ao Hertha Berlim por seis meses para que se adapte melhor ao futebol do país. A decisão do Bayern de Munique já está tomada pela diretoria do clube, mas só será oficializada no início de janeiro. Entretanto, o São Paulo está praticamente descartado do negócio. “A reunião (desta sexta-feira) não foi muito boa para o São Paulo, pois eles (o Bayern) querem que o Breno fique na Alemanha por mais algum tempo para que se acostume ao país”, disse o empresário do zagueiro brasileiro, Guilherme Miranda, ao site Globoesporte.com.A diretoria do São Paulo esperava trazer o jogador de volta ao clube para a disputa da Copa Libertadores da América da próxima temporada. Em 2007, quando o time paulista conquistou o Campeonato Brasileiro pela quinta vez em sua história, Breno formou dupla com André Dias e Miranda e, na ocasião, a equipe sofreu apenas 19 gols em 38 partidas. Ele foi negociado com o Bayern de Munique por 19 milhões de euros.Além do São Paulo, outro grande clube brasileiro, o Corinthians, não escondia seu interesse na contratação de Breno. O clube do Parque São Jorge chegou a estar próximo de chegar a um acordo com o Bayern, mas perdeu espaço a partir do momento em que o ex-time de Breno, o São Paulo, entrou na briga para contar com o jogador em 2010. (Fonte: ESPN / Foto: Gazeta Press)

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Luiz Felipe Scolari planeja volta ao futebol paulista em 2011

O técnico Luiz Felipe Scolari vai voltar ao Brasil em 2011. E quem confirma o retorno é o treinador, ao fazer ligeira adaptação, sem deturpar, a música 'Tô Voltando' de Paulo Cesar Pinheiro e Maurício Tapajós, interpretada por Chico Buarque na década de 80. "Pode preparar aquele churrasco e põe o chimarrão pra esquentar... que eu tô voltando."O técnico campeão do mundo em 2002 e quarto colocado em 2006 ensaia o regresso, após exílio voluntário e regiamente pago, que começou em 2003 ao assumir a seleção portuguesa e que deve acabar em dezembro de 2010 no Bunyodkor, do Usbequistão. "Minha mulher e meu filho mais novo topam voltar, se for para São Paulo. É para cá que viremos", revelou Felipão, que morou na capital paulista quando comandou o Palmeiras. O desafio usbeque está a meio caminho, a ânsia por títulos não é o que o move atualmente e o momento é de curtir o que cultivou. Felipão se considera bem-amado. "Vejo que as pessoas se aproximam de mim porque gostam e não porque sou técnico deste ou daquele time", constatou."Tenho de voltar, porque não posso perder aulas na autoescola", diverte-se Felipão, com saudades do Brasil. A carteira de habilitação venceu e, depois de dirigir no Japão, na Arábia, em Portugal e no Usbequistão, ele agora tem de fazer reciclagem. (Fonte: AE - Foto: AP)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

BRASIL CAI EM GRUPO DOS EUA NO MUNDIAL DE BASQUETE

A seleção brasileira masculina de basquete conheceu nesta terça-feira (15) seus adversários na fase de grupos do Mundial de 2010, que será disputado na Turquia. E o sorteio não ajudou muito a equipe campeã da Copa América. O Brasil caiu no grupo B, o mesmo dos Estados Unidos, campeões olímpicos. Eslovênia, Croácia, Irã e Tunísia completam o grupo. De acordo com a tabela preliminar divulgada pela Fiba, a seleção brasileira estreará na competição no dia 28 de agosto, contra o Irã. No dia seguinte, a equipe terá pela frente a Tunísia. Depois, é a vez de encarar os norte-americanos, no dia 30. Em 1º de setembro os brasileiros pegam a Eslovênia; o fim da participação na primeira fase será contra a Croácia. Os quatro primeiros colocados em cada grupo avançam para a fase de oitavas de final. O cruzamento prevê o confronto entre times dos grupos A e B. Sendo assim, o Brasil pode enfrentar a Argentina já na segunda fase, caso fique em quarto de sua chave e os argentinos passem em primeiro, por exemplo. (Fonte: AE /Foto AP)