sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

CIDADE: Conselho da Criança e Adolecente atenderá em novo endereço


Nesta última terça-feira, dia 25, na sala de reuniões dos conselhos do Anexo I da Prefeitura, houve uma reunião extraordinária do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente. Foram levantadas questões sobre a eleição dos novos conselheiros e alguns assuntos que precisavam entrar em pauta com urgência, para cumprir em tempo determinado o cronograma do ano de 2010. Segundo a conselheira e presidente Rozi Mari Bulgari, os fechamentos do ano de 2009 e o fechamento do segundo bimestre foram satisfatórios, pois, as treze instituições já estão prestando contas. Em sua avaliação, foi muito bem empregados o Fundo da Infância e da Juventude, sendo assim, novas propostas estão sendo montadas para 2010 sobre internações. A meta principal deste ano será a parceria entre as empresas com projetos para melhor proporcionar o bem estar e estruturar a família necessitada. Confira:

ROZI: “Todas as metas do conselho municipal, dos direitos da criança e do adolescente foram cumpridas. Todos os recursos que havia nos compactuados com as instituições foram repassados e agora estamos aguardando essas instituições prestarem conta do dinheiro, do recurso que foi repassado a elas que foi muito bem utilizado. Várias outras ações foram efetivadas com o fundo da infância e da juventude, da criança e do adolescente, que são as internações dos jovens dos adolescentes drogaditos que usam entorpecentes. Esses adolescentes são internados em clínicas abertas ou fechadas, e quem tem arcado com as despesas atualmente para as famílias carentes que não podem arcar com as despesas das clínicas é o conselho municipal dos direitos. Estamos este ano planejando para que haja novas propostas para que estas internações sejam modificadas. Queremos trabalhar mais a prevenção com os projetos que já existe na nossa cidade e não internar simplesmente o garoto. Nós estamos precisando trabalhar mais as famílias e nós contamos com a população para que nos ajude a fortalecer os laços familiares de pais, mães e familiares. Um exemplo: uma indústria de calçados que existe em Paraíso, por exemplo, que se faça palestras com os pais sobre a responsabilidade com família, como tratar seu jovem, como tratar sua família, sua esposa, estar levantando seus alcoólicos, seus drogados e estar encaminhando para seus devidos serviços de atendimento sobre isso. Outras indústrias como indústria de madeira que possa estar fazendo o mesmo trabalho, indústrias onde trabalham mulheres que possam estar fazendo grupos destas mulheres orientando sobre educação doméstica, orientação sobre gravidez, sobre como educar o filho, encaminhando para creches, para escolas que esta mãe ou o pai sejam analfabetos, procurem ser analfabetizados. Tudo isso vai contribuir para que o adolescente não seja um drogadito amanhã e nem um assaltante nem um a delinquente juvenil.”

Para concluir, foi falado e pedido para divulgações sobre o novo endereço do Conselho da Criança e do Adolescente que, a partir do dia 1º de Março irá atender na Rua Pimenta de Pádua, nº 1958. Lagoinha.
Por Tatiane Marques

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

RELIGIÃO: Dom Lanza é entrevistado pela Rádio da Família e fala sobre a CF 2010


TATIANE MARQUES: Neste momento de reflexão que iniciamos nesta última quarta-feira, foi marcado também com o lançamento da Campanha da Fraternidade 2010, com o tema: "Economia e Vida". Lema: “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro” Mt 6,24c”. Esta é terceira vez que a Campanha da Fraternidade é organizada pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), de forma ecumênica, qual é a proposta?

DOM LANZA: "A proposta é de se unir as demais igrejas que pertencem ao CONIC de trabalharmos em conjunto visando despertar na consciência, dessas igrejas e também nas pessoas de boa vontade a questão da vida. Desde o ano 2000 que foi a primeira campanha, em 2005 foi a segunda e agora em 2010 a terceira campanha ecumênica. O fio condutor diz exatamente sobre a vida sobre a dignidade da pessoa humana, então todos nós, somos chamados a defender a vida, a trabalhar em favor da vida e não só agora na vida humana, mas também da vida como um todo, como nosso planeta que vem sendo agredido pela ganância do ser humano. Por isso que o tema para este ano de “Economia e vida” é exatamente no sentido de dizer que não é o capital e nem o dinheiro que está acima da vida humana, e não pode por causa da ganância, por causa da competição, a economia não esta acima da vida, então nós devemos trabalhar no sentido que tudo seja feito com equilíbrio, levando em conta à pessoa humana, a natureza, a questão do desmatamento, a questão das nascentes, da poluição e tudo aquilo que afinal de contas vai denegrindo a imagem do ser humano e também de tudo aquilo que vai poluindo o nosso planeta, então este é o objetivo maior."

TATIANE MARQUES: O objetivo da campanha deste ano é combater o consumismo, o individualismo e o materialismo. Qual a influência dos meios de comunicação, a maioria fala sobre o consumismo desenfreado... Ou deveria investir ainda muito para propagar a campanha?

DOM LANZA: “Então, neste sentido quando se fala do consumismo é exatamente uma coisa desenfreada, a campanha vai ao sentido de despertar, de conscientizar as pessoas, aquilo que é excesso nós devemos evitar. É verdade que às vezes, os meios de comunicação principalmente a televisão e o rádio exploram muito a questão do consumismo, por exemplo: eu fiquei assustado, outro dia que o Brasil que tem o segundo maior imposto sobre os celulares e nós perdemos só para a África. Então é uma isca. Vamos dizer assim... Muito gorda para o nosso governo. Está certo de que o celular é uma coisa boa, mas nós percebemos de que o celular esta na mão de quem? Está na mão de crianças, jovens, adolescente e de toda família, as vezes tem um, dois, três, quatro, meia dúzia de celulares. Neste sentido é uma coisa desenfreada porque todos pagam impostos, um imposto altíssimo fazendo que o uso que de repente não tem nem sentido, que deveria nos ajudar a diminuir a distância quando necessário e nós não precisamos ficar fazendo festival de celulares como o próprio governo incentiva que todo mundo tenha, faça o uso e abuse de forma grande do celular, quer dizer é porque alguém realmente esta ganhando muito dinheiro em cima deste item. Então acredito que é neste sentido que a campanha nos ajuda, nos desperta a tomarmos consciência de que como nós estamos administrando aquilo que esta em nossas mãos, que saibamos fazer o uso correto daquilo que a própria tecnologia coloca para nós.”

TATIANE MARQUES: Aproveitando o gancho, quando o senhor mencionou o governo. Ainda não tenho o conhecimento de todos os temas... E o objetivo da Campanha é promover ações. Mas, há uma esperança de que fossem discutidos alguns dos temas da campanha durante o período eleitoral deste ano?

DOM LANZA: “Eu acredito que o papel da igreja, é sempre despertar, levar as pessoas à consciência. Então eu diria que neste sentido a consciência crítica. Nós deveríamos estar atentos se realmente existe propostas ou que não condizem o nosso pensar cristão ou que tem exageros. Nós deveríamos combater, deveríamos levar as pessoas a tomar consciência da situação.”

TATIANE MARQUES: Já participei de muitos encontros na diocese que visa em preparar as pessoas / líderes para os encontros de reflexão. Neste ano o comparecimento foi bom? Como foram os trabalhos que já foram desenvolvidos? Já tem uma visão positiva?

DOM LANZA: “Sim, porque sempre o propósito da igreja é trabalhar junto destas pessoas, principalmente das coordenações. Existe uma equipe diocesana que desenvolve a campanha da fraternidade, chamando outras paróquias e outros setores. É verdade que isso acaba se tornando um leque porque estas pessoas que vem até a Mitra Diocesana e depois nós precisamos repassar nas paróquias, nas comunidades e nos setores. Então é neste sentido que acredito que é um trabalho bom que precisa ser feito, precisa ser cobrado e acompanhado também."

TATIANE MARQUES: O senhor tem alguma mensagem em especial para os diocesanos?

DOM LANZA: “Nós estamos em um tempo muito propício, de reflexão de oração que é a quaresma. A quaresma não quer dizer que é um tempo triste, mas ao contrário a quaresma quer ser um tempo de vida abundante no espírito, no sentido realmente de perceber o que Deus quer de cada um de nós. Já que a quaresma tem esta marca, a vida, missão, a paixão, morte e ressurreição de Jesus. Então é um tempo de revermos toda a nossa vida pessoal, nossa vida comunitária, a nossa vida de sociedade, a vida comunitária, então é esta a mensagem. É isso que penso. Neste momento nós não devemos desperdiçar este tempo, ele é um tempo realmente favorável a graça de Deus, favorável a conversão, assim sendo nós poderíamos dizer que nós vamos caminhando em direção a Páscoa do senhor, para com alegria e com vitória superando tudo aquilo que é pecado tudo aquilo que é morte na nossa vida.”

TATIANE MARQUES: Obrigado Dom Lanza por mais uma participação na Rádio da Família.
Por Tatiane Marques

COMUNICAÇÃO:Inscrições para os prêmios de comunicação da CNBB 2010


Estão abertas as inscrições, de 1º de março a 31 de maio, para concorrer aos prêmios de comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), edição de 2010. Os interessados podem conferir abaixo os regulamentos e fichas de inscrição.Dividido em quatro categorias, Margarida de Prata para o Cinema, instituído em 1967; Microfone de Prata para o Rádio, 1989; Dom Helder Câmara de Imprensa, 2002; e Clara de Assis para a Televisão, 2005; a premiação é entregue todos os anos com o objetivo de reconhecer a arte e o mérito dos profissionais dos meios de comunicação social, de imprensa, cinema, rádio e televisão que contemplam em suas produções os valores humanos, cristãos e éticos, bem como a linguagem artística e técnica.

Fonte:CNBB