sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

PROGRAMA BOM DIA FAMÍLIA: RECEITA DE HOJE

Bolo de Banana


Ingredientes
 
1 xícara (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de fermento em pó
8 colheres (sopa) de margarina
4 bananas cortadas em fatias
açúcar e canela para polvilhar

 Modo de Preparo

Misture bem o açúcar, a farinha, a margarina, o leite e o fermento
Coloque a massa numa forma untada e polvilhada com farinha de trigo
Por cima, distribua as bananas cortadas
Finalize polvilhando bastante açúcar com canela
Leve para assar em forno médio 
 
 
Fonte: Tudo Gostoso

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

ANOTE A DICA

Fios iluminados
“Quer dar um superbrilho ao cabelo? Após lavar com seu xampu habitual, dê
um último enxágue com uma mistura de um litro de água filtrada e uma colher
(sopa) de vinagre de maçã. O resultado é fantástico”, revela Karla Assed.

Xô, cansaço!
“Mantenha um frasco de água termal na geladeira. Assim, quando você estiver
com aquele ar cansado, antes de se maquiar para uma festa imperdível, aplique compressas com o líquido gelado no rosto. Isso ajudará a revitalizar a
tez, espantando a aparência de cansaço”, ensina Karla Assed.


Fonte: http://corpoacorpo.uol.com.br

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

DICAS DE SAÚDE


Benefícios da aveia

Muitas são as qualidades da aveia, mas poucas pessoas conhecem os reais benefícios que este simples grão pode proporcionar quando adicionado na dieta diária de uma pessoa.

De acordo com o pesquisador de aveia Elmar Luiz Floss, além de ser um alimento nutritivo e funcional por natureza, é rico em proteínas de alto valor biológico e bom balanceamento de aminoácidos, ou seja, é altamente indicado na alimentação infantil, quando a criança precisa mais de proteína do que de energia.

A aveia também apresenta em sua composição flavonóides (avenantramidas), que atuam na prevenção do câncer. Além disso, possuem fibras solúveis, que são as responsáveis pela diminuição do colesterol ruim e pela prevenção de doenças do coração, e fibras insolúveis, que aceleram os movimentos peristálticos do intestino, fazendo com que o bolo fecal permaneça menos tempo no intestino, diminuindo a possibilidade de que suas toxinas gerem tumores.

Para o pesquisador, muitos aspectos relacionados à saúde humana mudam quando a pessoa passa a consumir aveia.

"Há muitos fatores envolvidos como: o bem estar, a regularidade do funcionamento do aparelho digestivo, o controle dos teores de açúcar no sangue, a diminuição dos riscos de alta pressão arterial e, a longo prazo, a prevenção de doenças como tumores no intestino e doenças do coração", afirma o professor.

Para o consumidor, a aveia é um dos poucos produtos que é integral por sua natureza. Os grãos de aveia que chegam à mesa do consumidor têm exatamente a mesma composição da variedade original, porque no processamento nada é tirado, perdido ou adicionado aos grãos, no caso de flocos de aveia.


Fonte: vilamulher.terra.com.br

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

PROGRAMA BOM DIA FAMÍLIA: MOMENTO SAÚDE

AZIA

Má digestão, incômodo um mal-estar que se manisfesta após uma refeição farta. Essa sensação, conhecida como azia ou refluxo é um sintoma consequente ao retorno dos ácidos estomacais para o esôfago, tubo que conecta a boca à cavidade abdominal. Os alimentos seguem por ele em direção a um específico músculo circular: o esfíncter esofágico inferior (EEI), cuja função é manter a entrada do estômago fechada.

Quando esse músculo perde sua elasticidade, ou permanece aberto, o refluxo acontece. Os resultados são dor e queimação, o que se agrava à noite, principalmente na posição deitada. Às vezes, essa sensação é tão intensa que pode ser confundida com um ataque cardíaco. Nos casos crônicos, os sintomas podem ser exacerbados: crise asmática, tosse, rouquidão e até desgaste do esmalte dentário.

No Brasil, uma pesquisa realizada em 22 cidades mostrou que 12% da população sente esse desconforto, uma ou duas vezes por semana, e 7% mais de duas ou três vezes no mesmo período.

Para os especialistas, o ritmo da vida moderna, que impõe a prática de refeições rápidas e irregulares, é uma das causas da ocorrência desse sintoma de vez em quando. Sentir azia e ter maior dificuldade de digestão, após um abuso ocasional no comer ou beber, é considerado normal. Mas quando essa sensação é muito frequente, como duas ou três vezes por semana, ou se parece mesmo sem que tenha havido exageros alimentares, há algum problema que merece investigação.


Procurar ajuda especializada tem uma razão de ser. A reincidência do sintoma pode estar relacionada ao mal mais prevalente do tubo digestivo, a doença do refluxo gastroesofágico.

Esse músculo possui má posição anatômica que, alterada por flacidez ou enfraquecimento, apresenta um defeito mecânico que possibilita o avanço anormal do estômago, conhecido como hérnia de hiato. Hábitos de vida como comer depressa e quantidades exageradas, consumo de bebidas alcoólicas e refrigerantes em excesso, bem como frituras, também aumentam a acidez estomacal e não permitem digestão adequada. Também obesidade e gravidez ou até o hábito de deitar após refeição podem influenciar.

O tratamento dependerá identificação da causa e prevê sempre a orientação de comportamento e alimentares, capazes de diminuir o refluxo. Os medicamentos mais utilizados são os que agem na produção de ácido clorídrico, e os antagonistas de receptores de histamina. Utilizam-se também os que aumentam a capacidade de esvaziamento do estômago, facilitando a digestão.
Algumas pessoas acreditam que tomar água gelada ou leite alivia a azia. Os médicos discordam: se a azia é crônica, o líquido não altera o problema mecânico

Há, ainda, uma nova classe de remédios denominada alginatos, feitos a partir de algas marinhas. Eles formam uma espécie de gel que funciona como uma barreira na parte superior do estômago, evitando o refluxo.


É preciso estar atento para que uma simples azia, que pode melhorar com um antiácido comum, não esteja mascarando alguma doença mais séria. Quando os sintomas forem muito frequentes, o melhor a ser feito é mesmo procurar ajuda médica.



Algumas perguntas freqüentes:
- Pode tomar todos os dias?
Os antiácidos neutralizam a acidez. Mas apenas alivia o sintoma, não resolve o problema.

Antiácido vicia?
Não. Esse tipo de remédio sempre alivia sintoma. Mas se o sintoma persiste a pessoa deve procurar o médico.

Pode não fazer mais efeito?
A maioria dos pacientes responde bem ao uso de antiácidos. Alguns necessitam de doses dobradas ou da combinação de medicamentos. Esses casos devem ser acompanhados pelo médico. Como o estômago necessita da acidez para a absorção de vitaminas, a automedicação pode alterar essa capacidade, influenciando de forma sistêmica o organismo.

Criança não pode tomar?

Antiácidos não são recomendáveis para crianças abaixo dos 12 anos. A azia pode se manifestar na infância, mas geralmente está relacionada a hábitos de vida.

Posso comer à vontade e tomar o antiácido antes de sentir azia?
Não existe prevenção de azia nessa circunstância. O exagero à mesa pode levar à azia, e o antiácido, nesse caso, apenas aliviará o sintoma.

O esôfago é um tubo que liga a boca e o estômago. Em sua extremidade inferior possui um músculo circular (esfíncter esofágico inferior), cuja função é impedir o retorno dos alimentos e dos ácidos envolvidos na digestão. Quando há um relaxamento do músculo ou ele é pressionado , esses ácidos refluem e provocam a inflamação que provoca a dor e a sensação de queimação, conhecida como azia.

Prevenção:

- Evitar comer rapidamente

- Não ingerir líquidos nas refeições, apenas 1 hora antes ou 2 horas depois

- Restringir o consumo de frituras, refrigerantes, bebidas alcoólicas e doces com estômago vazio

- Não fumar

- Para quem já tem o problemas, fazer uso de digestivos naturais como Chá Verde é de grande auxilio p/ a disgestão



Ana Cláudia C.Soares – Farm.Resp. Farmácia Ana Terra

ANOTE A DICA

O arroz é um dos principais alimentos da nossa gastronomia. Se há uns que gostam do arroz muito ligado, outros há que tentam a todo o custo consegui-lo solto. Para ter este efeito no arroz, basta cozinhá-lo normalmente e no final, passe-o por água fria. Vai ver como ele fica solto ao seu gosto.

Ainda no mundo do arroz. Já pensou em comer arroz colorido? Experimente cozinhá-lo com legumes verdes, vermelhos ou amarelos? Vai ver a cor com que ficam.

Quer gratinar um cozinhado, mas ele fica sempre seco? Então coloque o queijo no topo do seu cozinhado e coloque-o num forno pré-aquecido. Retire-o quando o queijo começar a fazer bolhas. Se deixar passar mais tempo, o seu cozinhado vai ficar ressequido e o queijo queimado nas pontas e rijo na sua totalidade.

Acha que batatas fritas aquecidas não prestam? Então experimente coloca-las num tabuleiro largo e forrado com uma folha de alumínio. Depois salgue-as e coloque-as no forno pré-aquecido por 5 minutos. Vai ver que estão estaladiças como se tivessem sido acabadas de fritar.

Acha que as batatas fritas só têm o seu sabor característico se forem mergulhadas em óleo? Para a próxima vez coloque-as de molho em água e sal. Seque-as e de seguida coloque-as no forno com um fio de azeite, embrulhadas de forma larga em papel de alumínio.

Fonte: ruadireita.com

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

ANOTE A DICA

Para couve ficar macia: depois de rasgadas, deixe-as de molho por alguns minutos em uma vasilha com água quente. E ao refogar, use manteiga com bastante alho cortado e bem fininho.
Quando for preparar carne a milanesa, para ficar mais saborosa, acrescente a farinha de rosca um pouquinho de queijo parmesão ralado.
Purê de batata leve e fofo: espremas ainda quentes, por isto, cozinhe-as sem cascas. Um pouco de leite em pó deixara seu purê leve como suflê.
Para dar sabor especial ao peixe, deixe-o mergulhado no leite antes de fritar.
Se voce não tem paciência e nem tempo de descascar o alho toda vez que prepara a comida, peque uma quantidade de alho em que você usa na semana toda, descasque e esprema em um vidro, cubra com óleo e guarde na geladeira. Pode ser guardado durante uma semana.
Para reduzir o cheiro de peixe no ar, ponha suco de limão no óleo em que vai fritar o peixe. Isso diminuirá a fumaça e o cheiro.
Para tirar o amargo da berinjela, deixe-a de molho na água com um pouco de sal e vinagre por meia hora.

Fonte: pt.petitchef.com